O Parque

Senhoras e senhores, vos apresento o Parque Estadual Mata do Limoeiro!


Pense em um lugar para se conectar com a espiritualidade, com a natureza e consigo mesmo? Um refúgio onde todos os problemas do cotidiano são esquecidos. Alguns deles, de cunho emocional e psicológico são até resolvidos. Se já encontrou um lugar assim, que sorte! Se ainda não, achegue-se à Ipoema e conheça esta joia do espinhaço.


Criado por meio do Decreto Estadual nº 45.566 de 22 de março de 2011, o Parque Estadual Mata do Limoeiro, localizado na zona rural do distrito de Ipoema, município de Itabira, é uma unidade de conservação que permite a conexão e integração com o meio ambiente de forma transformadora. O Parque tem objetivo a conservação e proteção da flora, da fauna, dos recursos hídricos e naturais, bem como, o desenvolvimento de diversos projetos e pesquisas científicas.


Apresentando uma grande biodiversidade, com a extensão 2.056,50 hectares, esse pedacinho do céu tem por composição biológica dos Mosaicos da Serra do Espinhaço e da Mata Atlântica, sendo assim uma região de transição entre os biomas Cerrado e Mata Atlântica, tem 65% do seu território formado por floresta Estacional Semidecidual.


Essa diversidade reflete também em sua fauna e flora ao concentrar em seu espaço territorial inúmeras espécies, de modo a encontrar, dentre elas, muitas que estão ameaçadas de extinção como o Alouatta Sp (Bugio) e Dallergianigra (Jacarandá Cavíuna). 


O Parque Estadual Mata do Limoeiro é uma unidade de conservação que pertence à categoria de proteção integral, na classificação de Parque Nacional, conforme delimitações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC (Lei Federal nº 9.985/2000), e teve um histórico de criação diferenciado. 


Isso porque na década de 90, a Mata do Limoeiro sofreu várias ameaças de corte e desmatamento para fins comerciais (produção de carvão). Em resposta a tais ameaças, a comunidade local iniciou uma movimentação de resistência e proteção ao bem mais precioso que tinham, a Mata do Limoeiro. Movimento este que ganhou força e adesão, a ponto de chamar a atenção da imprensa brasileira, com direito a reportagem no Jornal Nacional e tudo. 


Tamanha foi a repercussão da resistência dos cidadãos das comunidades do entorno em prol do meio ambiente nesses últimos anos, que se tornou unânime entre os moradores, as autoridades e os pesquisadores envolvidos, a necessidade de preservação e proteção da Mata do Limoeiro, que também contou com o auxílio de uma empresa privada na elaboração dos estudos necessários para sua criação da unidade de conservação.


Tendo como órgão administrador o Instituto Estadual de Florestas (IEF), o Parque Estadual Mata do Limoeiro, atualmente, com funcionários que atuam nas funções de gerente, auxiliar ambiental, agentes de parque, porteiros e auxiliares de serviços gerais.


Possuindo diversos atrativos turísticos, dentre eles, a Cachoeira do Paredão, Cachoeira do Gabriel, Cachoeira do Derrubado, Lagoa do Limoeiro e Mirante da Estrada do Campestre, localizados dentro dos limites do Parque, no seu entorno ainda tem-se a Cachoeira do Patrocínio, o Morro Redondo, a Cachoeira Alta, a Serra dos Alves, a Cachoeira da Boa Vista, todos localizados na sua zona de amortecimento.


Não bastasse essa perfeição toda, o Parque também possui uma forte atuação no desenvolvimento de atividades de educação ambiental e na realização de pesquisas científicas, tanto que foi premiado em 2016 no VII Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza, na categoria de melhor exemplo em educação ambiental.


Além de tudo isso, sabe o que mais faz esse lugar ser tão especial e importante na vida de tantas pessoas? O amor pelo meio ambiente! Amor que é demonstrado desde os anos 1990 quando a população se mobilizou para proteger a Mata do Limoeiro. Este ato corajoso, consequentemente, ao se solidificar, transformou-se em Parque, que transborda amor em cada ato de cuidado, preservação e proteção do meio ambiente, impactando assim os funcionários, as comunidades do entorno, os pesquisadores e os voluntários, atraindo cada vez mais pessoas de diversos lugares do País e do mundo. Assim, sejam bem-vindos ao melhor lugar do mundo!

Escrito por Stace Liz Carneiro

Advogada. MBA em Gestão de Pessoas e Mestranda em Estado, Governo e Políticas Públicas. Desenvolve estudos sobre o parque desde 2017.

 

Deixe uma resposta